Setembro de 2003, meu primeiro semestre da faculdade comprometido por uma greve, eu acabava de chegar de mudança em Floripa. Não conhecia ninguém, meu aniversário estava próximo… E eu que amo tanto aniversário ia comemorar sozinha… Meio perdida, cheia de medos… Pra quem vinha de uma cidade de 13 mil habitantes, Florianópolis era uma Metrópole. E tinha o negócio da faculdade, primeiro semestre, a greve, a experiência de morar com gente desconhecida… Dividi, neste primeiro mês, um apartamento de 2 quartos com 5 meninas, no mês seguinte mudei pra um com 2 quartos e 6 meninas… Acredite: melhorou!

Em meio a todas as inseguranças dos meus 18 anos, consegui um emprego como auxiliar em uma creche da faculdade, tava feliz da vida! E no meu primeiro dia de aula no curso noturno de Letras/UFSC, antes da aula eu tive também o meu primeiro dia de trabalho. Sempre gostei de crianças, do clima escolar… Tive a sorte de ser auxiliar da professora Sônia, mulher gentil, generosa, forte e que talvez nem faça ideia do quanto me ensinou e foi importante pra mim. Talvez não faça ideia, pois mesmo que eu já tenha dito isso  muitas vezes, talvez ela não entendesse a dimensão de tudo pra mim naquele momento.

Meu primeiro dia de trabalho foi segunda dia 15, na quinta seria o meu aniversário, eu sempre amei aniversário, aviso todo mundo, vivia cercada de gente nessa data, mas naquele ano eu já previa uma solidão… Era tudo muito recente e era a minha escolha.

Mas quando cheguei na escola, no dia 18, fui surpreendida com festa surpresa, presentes, cartinhas, desenhos, muitos abraços, muitos muitos abraços, um carinho tão imenso que me fez sentir  acolhida na minha nova vida, era alí agora que eu estava e era maravilhoso. Não precisava lamentar ter deixado tudo pra trás… Parece uma bobagem, mas o gesto da professora e daqueles alunos fez eu me sentir em casa e minha adaptação foi leve e feliz, de verdade! Muito feliz!

Está tudo em movimento e hoje você recebe, amanhã oferece… Nossos pequenos gestos podem ser a diferença no dia de alguém, nossa atenção nem que seja por 10 minutos, pode ser o conforto que a pessoa precisa… Sempre que vivo uma experiência assim, lembro de quanta gente querida cruzou o meu caminho e mesmo sem saber me deu a mão pra atravessar… O bem dado sempre volta… Estamos aqui pra trocar, crescer, aprender… Que assim seja!

Escolhi esta imagem, pois para mim ela retrata bem como um pequeno gesto pode ser tão grandioso para quem recebe... Este sorriso da fã ao me encontrar após o show, foi inesquecível pra mim. Eternizado na foto da Giuliane Gava.

Escolhi esta imagem, pois para mim ela retrata bem como um pequeno gesto pode ser tão grandioso para quem recebe… Este sorriso da fã ao me encontrar após o show, foi inesquecível pra mim. <3 Eternizado na foto da Giuliane Gava.

“O bem dado sempre volta” é um verso da minha canção Motivo…

Tags:
2 Comentários
  1. Anne Karolyne 10 meses atrás

    Há uma lágrima no meu sorriso ❤

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?