Este amor que no me explico…” ele canta, mas eu tento explicar, entender… Quando estou na plateia de um show do Jorge Drexler eu sinto a sensação de meditação mais profunda que já vivi e muita muita alegria. Só quando estou no palco eu sinto algo similar. Como espectadora só ele me faz sentir isso. Nossa história começa em 2005 ou 2006, eu morava em Floripa e o professor de espanhol levou pra aula a música “Todo se transforma”  do Drexler e a tarefa que pedia focar na letra foi deliciosa. Como ele escreve bonito, certeiro, tão criativo, contador de histórias… E eu sempre gostei de ouvir e contar histórias… O álbum que traz esta música: “Eco” deve ser o disco que eu mais ouvi na vida. Repetidamente! Incansavelmente!
E fui colecionando canções preferidas em seu repertório. Eu gostava muito!
Pula pra 2009: um ano decisivo na minha vida, eu já estava formada em Letras, trabalhava em uma escola e cantava na noite.  Sentia uma incompletude que não sabia entender, estava cansada da dupla jornada, tinha medo de “largar tudo” e me dedicar somente a música. Como? Não queria seguir tocando em barzinhos, noite… Eu queria um novo caminho. Em julho de 2009 eu fui ao meu primeiro show do Jorge Drexler, sem grandes expectativas, era um artista que eu gostava é só.
O show era “Cara B”, eu fiquei hipnotizada pelo jeito tão próximo dele se comunicar, conversar, interagir, contar histórias, eu me sentia parte, amiga dele alí sentada no Teatro, a sua voz que é acalanto pra mim, me enchia de esperança, o violão era como parte do seu corpo, de forma alguma um escudo, ele era presença suave, desengonçada pra “dançar”, belo, carismático. Naquele show eu tive certeza de que era isso que eu queria buscar nesse mundo, que eu precisava ter coragem de abandonar minhas amarras e seguir a música. E eu ouvi muito e sigo ouvindo “…Y que sea lo que Sea…” Quando esperei pra tentar uma foto e vi sua gentileza de perto, fiquei ainda mais feliz, olho no olho, abraço apertado. Nas primeiras fotos ele era tímido, depois como ele mesmo disse ao observar as nossas fotos impressas, aprendeu a sorrir pros cliques. Sua gentileza se repetiu em todos os outros shows, independente da quantidade de fãs esperando, do cansaço. Esta é mais uma lição que aprendi com ele e levo comigo.
A cada novo disco ele dizia muito sobre mim, a cada show eu saia mais inspirada por ele. Eu comecei a compor em 2012, já morava no Rio e hoje eu tenho convicção do quanto a sua poesia me influencia, ouço o Drexler todos os dias. Na tensão das gravações do #TheVoiceBrasil eram as suas músicas que eu ouvia pra me colocar no eixo. Quem me maquia pra shows sabe do meu ritual de ouvir a “playlist do Drexler” antes de cantar.
SIM EU TENHO GENE DE FÃ! E eu sou feliz como fã, ele é um artista que me inspira, que não se acomoda, se renova, traz espetáculos impecáveis pro seu público, fala sobre o universo, a vida, as relações, tradições, tempo… Me tira do meu lugar comum. Já viajei pra ver seu show, passei a madrugada no aeroporto, horas esperando por uma foto, passei dia inteiro sem conseguir comer pós show, dias de “deprê pós show” que só quem é fã entende. Já cansei ouvidos alheios falando do meu amor pelo artista Jorge Drexler, peço pra TODO MÚSICO que conheço me apresentar pra ele (ele conhece a fã, não a colega artista), já disse em entrevista, conversa de amigos e muitos lugares que eu tenho sonho de cantar com ele. Ultimamente tenho sonhado em compor com o Jorgito! Já pensou???  Tudo no tempo de Deus, fé nunca me faltou.
Neste momento, estou em Fortaleza, não consigo dormir, to chorando ao escrever este texto, na noite passada já não dormi de ansiedade boa… Domingo acontece o 1º show da turnê #Salvavidasdehielo no Brasil eu vim pra ver o show! Dia 12 ele está no Rio e eu to lá na primeira fila, dia 19 em Floripa e 20 em Curitiba. SIM, EU IRIA EM TODOS OS SHOWS DO BRASIL SE PUDESSE. Quem tiver um ingresso pra SP, QUEEERO!
Sei que vou sair transformada depois destes shows todos. Alimentada da arte que mais me preenche e me expande.
Jorge Drexler tomara que eu consiga te dar um mais um abraço e entregar as flores que sempre levo. To contando as horas.
Agradecida por ser música e companhia da vida. Com amor, LILIAN #CantoraNoModoFã No meu meu Spotify tem a playlist “Cantora no modo fã” com as minhas preferidas do Drexler.  

 

1 Comentário
  1. Gustavo Matos 4 meses atrás

    Lílian, que texto lindo, menina! Foi uma grande alegria e privilégio tê-la conhecido ontem (justo no dia em que você escreveu esse texto) e participar desse momento, nos bastidores do Concerto de Drexler, depois no Café Culture, em você deu um verdadeiro Show junto ao mestre Drexler. É impressionante como Deus arruma tudo direitinho mesmo!

    Saiba que agora você tem dois fãs em Recife! Torcemos muito pela sua carreira!

    Beijão!

    Gustavo e Isabel

    P.S.: Quando for a Recife, não esqueça da gente!

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?